Primeiro Dia de Desfile das Escolas do Grupo Especial
14/02/2018 08h00 - Michel Fernandes, Vanessa Pedra

Após enfrentar muitas dificuldades no período do pré-carnaval, as escolas do grupo especial apresentaram diferentes soluções na primeira noite de desfiles. 

Confira os detalhes de cada agremiação. 

IMPÉRIO SERRANO

A primeira escola a desfilar pelo grupo especial foi o Império Serrano. Após 8 anos na série A, como foi bom matar a saudade da serrinha no grupo especial, e ver a sinfônica dominar a cena. O canto do Imperiano foi forte desde a concentração. 

Mas, a escola pecou no tempo de desfile, encerrando com 63 minutos, dois a menos do que o mínimo necessário. Erro primário para uma agremiação deste tamanho, que já começa a disputa perdendo 2 décimos.

Um conjunto de alegorias simples para o grupo especial, mas correto. Destaque apenas para o abre-alas bem desenvolvido, trazendo a coroa da escola.
As fantasias seguiram na mesma simplicidade. No geral, um desfile honesto, mas claramente de poucos recursos.

SÃO CLEMENTE

A segunda escola a pisar na avenida foi a preta e amarela da zona Sul. A São Clemente exaltou os 200 anos da Escola de Belas artes com o enredo "Academicamente popular", em que Jorge Silveira acertou em todas as alegorias, e também fez bonito nas fantasias. 

Mas a escola pecou no canto. Em vários momentos, alas completamente mudas, mesmo com um samba tão bonito. 

UNIDOS DE VILA ISABEL

Um desfile recheado de efeitos especiais, onde sobrou tecnologia, e faltou carnaval. O show de leds foi bonito, mas repetitivo, cansativo, e desnecessário. Paulo (Barros e Menezes) podem fazer muito mais.

Fantasias de fácil leitura, pouco convencionais, com esplendor girando em volta do corpo, seriam mais interessantes se não fossem tão pesadas.
Alegorias que permitiam boa leitura do enredo, mas também repetitivas. A capacidade criativa dos carnavalescos não se discute, mas precisam encontrar novas soluções. Tecnologia em excesso cansa. 

PARAÍSO DO TUIUTI

A grande surpresa da noite ficou por conta da quarta a escola a desfilar. A Paraíso do Tuiuti emocionou o sambódromo com uma coleção de acertos. A comissão de frente abriu o desfile com uma coreografia emocionante, embalada por um dos melhores sambas do grupo especial.

Crítica necessária, pertinente, e bem desenvolvida. Um abre-alas impactante, seguido de fantasias de fácil leitura e alto requinte.
Bateria tirando onda e sustentando bem o sambaço da escola. Último setor arrebatador, carnaval genuíno, protestando com inteligêcia contra corte/reduções de direitos trabalhistas.

A azul e amarela de São Cristóvão se credenciou para desfilar no sábado das campeãs.

ACADÊMICOS DO GRANDE RIO

A quinta escola a pisar na avenida foi a tricolor de Duque de Caxias. A escola da baixada Fluminense fez dos veteranos Márcia e Renato Lage, estreantes. Levaram uma homenagem ao velho guerreiro para a avenida. Linda, colorida, cheia de neon, e de vontade de desencantar e levar o título.

O samba irreverente, um tanto criticado no pré-carnaval funcionou, a comunidade cantou com vontade já na concentração. 

O sonho terminou quando o último carro alegórico quebrou na concentração, ainda em frente ao prédio dos correios. A alegoria foi rebocada, e atrasou a entrada da última escola.

A Grande Rio estourou o tempo de desfile em cinco minutos e perderá meio ponto.

MANGUEIRA

A sexta escola a desfilar no primeiro dia de desfile do grupo especial foi a Estação Primeira de Mangueira. A verde e rosa foi muito além do que se pode chamar de grande carnaval. Representou todo o mundo do samba. 

Dedo na ferida. Tapa na cara de quem merece. O prefeito virou Judas no carnaval do povo oprimido. O morro de Mangueira derrubou o portão e resgatou o respeito.

Com visual arrebatador de Leandro Vieira, o blocão da crítica social fez o setor 1 inteiro cantar. Um dos momentos mais bonitos do carnaval 2018. O prefeito Marcelo Crivella e sua má vontade com o carnaval carioca ganhou destaque numa imitação do clássico Cristo Mendigo de J30 com o recado:"Prefeito, pecado é não brincar o carnaval". A grande Manga tem de estar no topo da tabela.

MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL

A última escola a pisar na avenida foi a verde e branca da Vila Vintém. Uma das campeãs do carnaval passado apostou em tema parecido com o da folia anterior.
Fez bonito ao contar a ligação entre Brasil e Índia.

Samba aclamado por grande parte da mídia especializada em carnaval, e cantado a plenos pulmões pela nação independente. Outro ponto positivo foi o primeiro casal, tanto na indumentária quanto no entrosamento.

Alegorias traduzindo claramente o enredo, mas com algumas pequenas falhas em acabamento, nada que prejudique o julgamento. Fantasias de um bom gosto ímpar, e variando os tons de verde. Merece estar no Sábado das campeãs, e brigando pelo bi, mas consciente de que a briga não será fácil.

                                        

Confira as entrevistas em áudio gravadas na concentração, poucos minutos antes do início do desfile

Coreógrafo da Comissão de frente da São Clemente, Kiko Guarabira

Ex-jogador de futebol, e atual comentarista da FoxSports, Edmundo

Esquenta e Samba Oficial São Clemente 2018

Mestre de bateria da Unidos de Vila Isabel

Corereógrafo da Comissão de frente da Unidos de Vila Isabel, Alex Neoral

Esquenta e Samba oficial Unidos de Vila Isabel 2018

Mestre de Bateria do Paraíso do Tuiuti, Ricardinho

Presidente do Paraíso do Tuiuti, Renato Thor

Coreógrafo da Comissão de frente do Paraíso do Tuiuti, Patrick Carvalho

Esquenta e Samba oficial Paraíso do Tuiuti 2018

Destaque da Acadêmicos do Grande Rio, Paloma Bernardi

Primeira Porta-bandeira da Acadêmicos do Grande Rio, Verônica Lyma

Destaque da Acadêmicos do Grande Rio, Carla Diaz

Esquenta e Samba oficial Acadêmicos do Grande Rio 2018

Coreógrafa da Comissão de frente da Mangueira, Adriana Salomão

Presidente da Mangueira, Chiquinho de Carvalho

Mestre de Bateria da Mangueira, Rodrigo Explosão

Rainha de bateria da Mangueira, Evelyn Bastos

Esquenta e Samba oficial da Mangueira 2018

Mestre de bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel

Vice-presidente da Mocidade Independente de Padre Miguel, Rodrigo Pacheco

Coreógrafo da Comissão de frente da Mocidade Independente de Padre Miguel, Saulo Finelon

Esquenta e Samba oficial da Mocidade Independente de Padre Miguel

                                                   

FLAGRAS DA CONCENTRAÇÃO

Esquenta de bateria da São Clemente

Mestre Chuvisco e Ritmistas da Unidos de Vila Isabel

Esquenta de bateria da Unidos de Vila Isabel

Esquenta de bateria da Paraíso do Tuiuti

Esquenta de bateria da Grande Rio

Wanderléa cantando o samba da Grande Rio

Carro da Grande Rio quebrado na concentração

Resgate de composição do carro 6 da Grande Rio

Orientações da Coreógrafa da Comissão de Frente da Mangueira, Adriana Salomão

Esquenta de bateria da Mangueira

Oração dos Ritmistas da Mocidade Independente

Esquenta da bateria da Mocidade Independente

GALERIA DE FOTOS:

http://www.facebook.com/PublicandoNews


Comentários(0)
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
O material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.
"Entrega teu caminho ao Senhor, confia nele e tudo o mais ele fará" (Salmos 37.5)