Imperatriz Leopoldinense Divulga Sambas Concorrentes Para o Carnaval 2019
28/07/2018 19h00 - Redação Publicando News

A Imperatriz Leopoldinense divulgou hoje os 12 sambas concorrentes para o carnaval 2019. Na próxima folia a verde e branca levará para a avenida o enredo "Me dá um dinheiro aí", que será desenvolvido pelos carnavalescos Kaká e Mário Monteiro.

Zé Katimba, Jeferson Lima, Tião Pinheiro, Bruno Castro, Marcelo Zona Sul e Tuninho Professor

QUEM TIRA DO RICO E DÁ AO POBRE
É NOBRE, HERÓI OU VILÃO?
DINHEIRO, PARCEIRO CAPITAL
DO BEM, DO MAL, O TOQUE DE AMBIÇÃO
TESOURO, DE PRATA, DE OURO, MOEDA E PAPEL
AOS OLHOS, O CIMO QUE VIRA BABEL
PELO MUNDO RELUZIU?
DE ALÉM-MAR, TOMA LÁ DÁ CÁ
TROCA-TROCA NO BRASIL

A LIBERDADE É O MAIOR VALOR
O TEMPO CONDENA O EXPLORADOR

ÔÔÔÔÔ QUAL O MEU PREÇO, SENHOR?
EU NÃO MEREÇO ESSA DOR

QUANTO CUSTA A FELICIDADE E A PAZ?
TEM GENTE COM MUITO E AINDA QUER MAIS
O POVO BUSCA GUARDAR
POUPA PRA MELHORAR
REZANDO PRA SORTE CHEGAR?
NADA PAGA O PRAZER DE VIVER
NINGUÉM GASTA O PODER DE SONHAR
O FUTURO CHEGOU E EXIBIU
UMA GRANA QUE NUNCA SE VIU
BOLSO CHEIO É BOM PRA DANÁ

ME DÁ, ME DÁ UM DINHEIRO AÍ
QUE EU FAÇO UM CARNAVAL
A IMPERATRIZ CHAMOU
O SAMBA JA COMEÇOU NO ESPAÇO SIDERAL

Elymar Santos, Maninho do Ponto, Julinho Maestro, Dudu Miler, Márcio Pessi e Jorge Arthur

A tentação seduziu a poesia
Da volta todo dia é oferta e demanda
Pecado capital da humanidade
Senhor da desigualdade
Sempre diz quem é que manda
O arqueiro ergueu, aquela gente oprimida e sem paz
Perdeu meu bem, pobre fortuna, nobres ideais
Midas com o seu dedo de ouro
Condenou a própria filha a viver numa prisão
Prata, pixulé, papel moeda e o homem escorrega
Mete o pé na ambição

Troca-troca ê na beira da praia
Troca-troca ê na beira da praia
Um espelho por cocar, o negócio é um pecado
Ouro no mercado negro, negro é ouro no mercado

Tempos modernos, onde vidas valem menos
Boas ações não representam dividendos
A roda gira pro mais forte, poucos tem a sorte
De virar o jogo que o destino fez
Tem pato mergulhado no dinheiro
E o povo brasileiro nada por migalhas outra vez
Se é pra poupar
O porquinho pode até ser virtual
Haishtag no infinito, com cascalho , eu to bonito
No espeço sideral
Imperatriz, sentimento não tem preço, tem valor
Eu não vendo e não empresto, o meu eterno amor

Me dá, me dá, me dá, me dá um dinheiro aí
Gostei da comissão, me dá meu faz-me rir
Pra investir no sonho e vestir a fantasia
Quero renda na baiana e nota 10 na bateria

Marquinho Lessa, Henrique César, Tico do Gato, Waltinho Honorato, Rute Labre e Dr. Elói

Eu tenho esperança no amanhã, sem ganância, sem inflação?
Com fé e muito amor no coração,
Só um "Robin Hood" pra acabar com a exploração? Do dinheiro?
Dinheiro! É a tentação do mundo inteiro!
Mas temos que reconhecer que sem ele não dá pra sobreviver?
Até o "Rei Midas" perdeu a direção,
Sua dádiva tornou-se maldição?

Dinheiro entra! Dinheiro sai!
Num vem e vai, o metal virou papel,
E nunca vai cair do céu?
Num troca-troca pra lá e pra cá,
Lá vai sombreiro, lá vem cocar?
O índio e o português a barganhar?

Mais tarde? veio a dor da escravidão?
Mercado da humilhação!
Hoje, financeiras transações?
Progresso trouxe as classes sociais:
Muitos com menos, poucos com mais?
A desigualdade é demais?
Tem que lutar! Não desistir!
Jogar com a sorte, acumulando a fé.
Cai no samba, Tio Patinhas!
Abre o cofre! Diz no pé!

O futuro é a moeda virtual
A Verde e Branco é digital no carnaval
Não tem "dindim", mas não faz mal,
Sou Imperatriz até no espaço sideral!
Sou Imperatriz até no espaço sideral!

Me dá! Me dá!

Me dá! Me dá! Me dá um dinheiro aí!
Do jeito que está, só Deus pra melhorar!
A coisa tá dureza por aqui?

Mas eu tenho?

Robson Lourenço, Lah Sierra, Cosme de Irajá, Esiel Nascimento, Luan Oliveira e Willian Tadeu

MUSA, PODE ME CHAMAR DE HERÓI
O SENTIMENTO EM MINHA VOZ
É BRADO CONTRA INJUSTIÇA
COBIÇA CAPAZ DE ENLOUQUECER A MENTE SÃ
LUZIU EM AGONIA NO AFÃ
FOI A PERDIÇÃO DE MIDAS

O TOQUE DA AMBIÇÃO TRANSFORMOU
AMOR EM OURO E OURO EM DOR

O ORIENTE A PINCEL, PINTOU NO PAPEL O VALOR DO METAL
O VENTO QUE BEIJOU AS VELAS
LEVOU AS RIQUEZAS DO NOSSO QUINTAL
NO BALANCÊ DO MAR
TRISTEZA FOI BROTAR
ONDE O QUE SE PLANTA DÁ

LÁ NO VALONGO TINHA
VENDA DE NEGRA MINA
OXUM MENINA QUE JA FOI IMPERATRIZ
LIBERDADE! LIBERDADE NÃO APAGA CICATRIZ

NA CASA DE RÉIS E CRUZADOS
GUARDAMOS O FRUTO DO NOSSO SUOR
EM FORMA REAL OU PROMESSA
À SORTE DE UM AMANHÃ BEM MELHOR
NESSA ROLETA DA VIDA NÃO SE ANDA SÓ
EM CENA O SONHO NUMA LINDA TELA
PALÁCIOS SURGEM NAS FAVELAS
O FAZ DE CONTA VEM BRINCAR
SE ACREDITAR NA FANTASIA
VERÁ BRILHAR UM NOVO DIA
ALÉM DO INFINITO TE ESPERO PRA GENTE SAMBAR

VERDE E BRANCO É RAIZ, NAÇÃO
TESOURO DO MEU CORAÇÃO
SE ACABAR O DINHEIRO
NÃO HÁ DE FALTAR O PANDEIRO
O VERBO, A INSPIRAÇÃO

Moisés Santiago, Aldir Senna

ME DÁ? ME DÁ? UM DINHEIRO AÍ
EU VOU SAMBAR NA MINHA IMPERATRIZ
É CARNAVAL, MEU AMOR? VEM SE ACABAR
EU SOU DE RAMOS, QUERO FESTEJAR
DINHEIRO? ILUSÃO DE PODER
É A LUZ, SOLUÇÃO PRO MUNDO INTEIRO
FARTURA, VAIDADE, AMBIÇÃO
QUE FOGE A RAZÃO
"O BEM E O MAL"
TEM HISTÓRIA DE JUSTIÇA
E GANÂNCIA DO PODER
A MÃO QUE TIRAVA DO NOBRE
LEVAVA AO POBRE DIGNIDADE
E A MÃO QUE DOURAVA, DE ABENÇOADA
SEU TOQUE VIROU MALDIÇÃO
EM DUAS FACES NASCEU DE OURO E PRATA
FEZ O COMÉRCIO EXPANDIR
VALORIZANDO O PAPEL
POR MARES CHEGA EM TERRAS TROPICAIS
O ESCAMBO VIRA CÂMBIO OFICIAL

UM TROCA TROCA GERAL, O BRANCO AO ÍNDIO ILUDIU
LEVARAM PAU-BRASIL POR BUGIGANGA
O BRAÇO FORTE AFRICANO
EM NAVIO NEGREIRO APORTOU
NO CAIS DO VALONGO, MERCADORIA VIROU

DINHEIRO É VENDAVAL QUE O VENTO LEVA
QUEM PENSA NO AMANHÃ NÃO VIVE SEM
NUM SONHO APOSTAR, NO JOGO DA VIDA
NO TALENTO, VAI NA FÉ
É TÃO TRISTE VER MUITOS SEM TER ONDE MORAR
MEU DEUS QUANTA DESIGUALDADE
NESSE ABISMO SOCIAL
AVANÇA NO TEMPO, AGORA É FUTURO
DIGITALIZADA, MOEDA VIRTUAL
SAMBANDO NO ESPAÇO, VISTO A FANTASIA
TRANSPORTO ALEGRIA PRA OUTRA DIMENSÃO

ME DÁ? ME DÁ? UM DINHEIRO AÍ
EU VOU SAMBAR NA MINHA IMPERATRIZ
É CARNAVAL? MEU AMOR? VEM SE ACABAR
EU SOU DE RAMOS, QUERO FESTEJAR!

Me Leva, Rômulo Meirelles, Manoel, Gilson Sobrinho, Poçá, Neto, Rodrigo Dias 

QUEM DISSE QUE NA MÃO VENDAVAL?
ME DÁ O SEU QUE EU FAÇO UM CARNAVAL
SURRUPIAR NUMA ATITUDE NOBRE
PRA DAR AOS POBRES TÊM MEU PERDÃO
A MALDIÇÃO NUM TOQUE DOURADO
POR AMBIÇÃO ENTREGUE AO PECADO
LÁ NO VELHO MUNDO A BRILHANTE
INVENÇÃO
SEM PERCEBER VALORIZOU O VIU METAL
O ORIENTE FEZ VALER O SEU PAPEL
TERRA À VISTA, DOR À PRAZO
QUINHENTOS ANOS DE ATRASO

ESCAMBOU NO MERCADO NEGRO
BALANÇOU NAS ONDAS DO MAR
NOSSA GENTE NÃO É DINHEIRO NÃO
ALFORRIA À PRÓPRIA LIBERTAÇÃO

PASSA O TEMPO PASSA
CÁ ESTAMOS NÓS COM A CORDA PRESA NA GARGANTA
ENQUANTO POUCOS COMEM CAVIAR
EU VENDO ALMOÇO PRA COMPRAR A JANTA
ME DÊ UM NORTE, TO JOGADO A PRÓPRIA SORTE
HOJE A COROA DA FORTUNA VAI GIRAR
PRA NO FUTURO ENFIM MATAR A SEDE
SAMBAR NAS ESTRELAS
INVESTIR NA "REDE"

ME DÁ! ME DÁ, ME DÁ UM DINHEIRO AÍ
UM "CONTO" VERDE E BRANCO
É O QUE "FAZ-ME RIR" IMPERATRIZ
MOSTRA SEU "VALOR"
RIQUEZA NÃO COMPRA O MEU GRANDE AMOR

Brandãozinho da Imperatriz, André Poesia, Catoim da Colina, Igor Bonfim

NASCI NO TEMPO DO TROCA-TROCA
A PERMUTA ERA A MOEDA A COMERCIALIZAR
AÍ ME INVENTAR EM OUTRO E PRATA
DO RICO E DO POBRE
O DESEJO A CONQUISTAR

SE TIVESSEM O DOM DE MIDAS
COM CERTEZA ROBIN HOOD
IA ME TRIPLICAR PARA IGUALAR
NUM ESCAMBO TÃO COVARDE
PORTUGUÊS LEVOU TUDO
EM TROCA DE ALGUMAS TRALHAS
ENGANOU O ÍNDIO POBRE
E SE FEZ RICO E NOBRE
ASSIM CRIOU A MARACUTAIA

TUDO POR DINHEIRO VAI ROLAR
NO BRASIL A FESTA VAI COMEÇAR
É REALIDADE BANQUETE CHIQUE CAVIAR E FALSIDADE

A ESCRAVIDÃO CHEGOU
VIROU MOEDA NA CRUEL MÃO DO SENHOR
ASSIM A RODA DA FORTUNA
GIROU, GIROU, GIROU
APLICAÇÃO, AMBIÇÃO, CORRUPÇÃO
COMO GEREI LADRÃO DA CUECA AO COLCHÃO
PATINHAS COM SUA MOEDA DA SORTE
FICOU RICO E AVARENTO
E O DINDIN NO PORQUINHO
NÃO SE VÊ MAIS NÃO

TIRA MÃO DO MEU
DO REAL E VIRTUAL
CHEGOU A IMPERATRIZ
ME DÁ UM DINHEIRO
PRA BRINCAR MEU CARNAVAL

Flavinho Drummond, João Paulo, Luiz Lemos, Salgado Luz, Marcelo Lepiane

QUEM NÃO TEM DINHEIRO CONTA HISTÓRIA! (VOU CONTAR!)
"ISSO AQUI TÁ TÃO SINISTRO, É PRECISO RIR PRA RESPIRAR!"
QUEM ME DER UM JUSTICEIRO, HERÓI DO POVO,
PRA TIRAR DE QUEM TEM MAIS,
DIVIDIR COM QUEM TEM POUCO, SEM TER A AMBIÇÃO DO REI,
QUE VIU A MALDIÇÃO DO SEU TESOURO!
LÁ NO REINO DA LÍDIA O VIL METAL SURGIU,
NA CHINA, GANHOU FAMA NO PAPEL,
AÍ QUE TUDO FOI PRO BELELÉU,
O SEU PODER VIROU COBIÇA NO BRASIL!

O ÍNDIO VALENTE GRITOU: AWÊ, AWÊ, AWÊ!
O PAU VAI COMER! (Ê?Ê?)
MAS O "PORTUGA" DEU APITO,
PÔS NA CABEÇA O COCAR,
A RIQUEZA VAI LEVAR?

TEM O OUTRO LADO DA MOEDA
QUE O PRIMEIRO "REAL" FINANCIOU?
BERÇO DESSA TAL DESIGUALDADE
QUE A SENHORA LIBERDADE NÃO CUROU
E A GENTE VAI PAGANDO EM PRESTAÇÃO
APOSTANDO EM PREVIDÊNCIA
ENQUANTO OUTROS VIVEM DE APLICAÇÃO
NESSA RODA DA FORTUNA, GIRA VIDA, VIRA SORTE
MEU DEUS, SERÁ QUE VOU ENRIQUECER?
EU QUERO SER TIO PATINHAS
JUNTAR DINHEIRO DE MONTÃO
SER "O ASTRO" "ALÉM DO PARAÍSO"
A E$TRELA VIRTUAL BRILHANTE NESSA IMENSIDÃO

VOU DESFILAR COM A IMPERATRIZ NA LUA
TÃO LINDA QUE FLUTUA NO ESPAÇO SIDERAL
DE VERDE E BRANCO O SONHO MAIS BONITO
COLORIR O INFINITO COM MEU CARNAVAL

ATENÇÃO COMPOSITOR

O PUBLICANDO NEWS quer divulgar seu samba. Envie áudio em formato mp3 e letra do seu samba para: jornalismo@publicandonews.com.br ou contato@publicandonews.com.br

*Atualizaremos em breve com mais áudios e letras


Comentários(0)
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
O material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.
"Entrega teu caminho ao Senhor, confia nele e tudo o mais ele fará" (Salmos 37.5)