Campeão Mundial Adriano de Souza é Uma das Atrações do Oi Rio Pro
06/05/2016 09h10 - Vanessa Pedra

Algumas estrelas do surf mundial já estão surfando nas praias cariocas, mas a maioria chega neste fim de semana para disputar o Oi Rio Pro apresentado por Corona, que começa na terça-feira e vai até 21 de maio no Rio de Janeiro. Uma delas é Adriano de Souza, que vai estrear no Brasil depois da emocionante conquista do título mundial no Havaí em dezembro. E pela primeira vez também, a etapa brasileira do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour será disputada nas ondas do Parque Natural Municipal do Grumari, numa das praias mais bonitas e preservadas da capital carioca.

Mineirinho desembarca no Rio de Janeiro no domingo e gostou da mudança da sede principal do Oi Rio Pro do Postinho da Barra da Tijuca para Grumari. Já os australianos Joel Parkinson e Kai Otton alegaram motivos pessoais para cancelar suas participações na sexta-feira. Com suas saídas, as baterias foram modificadas e a primeira de Adriano agora será 100% brasileira. Ele está confiante na forte preparação que fez em Florianópolis (SC), para tentar repetir a vitória conquistada na Barra da Tijuca lotada em 2011, quando a etapa brasileira da World Surf League retornou ao Rio de Janeiro, depois de oito anos em Santa Catarina.

"Eu chego no Rio no domingo, pois antes participarei da Wings For Life, corrida beneficiente da Red Bull (um dos seus patrocinadores)", disse Adriano de Souza, paulista do Guarujá que atualmente mora em Florianópolis (SC). "Eu já surfei em Grumari algumas vezes. É um lugar lindo, cheio de natureza, com boas ondas. No ano passado encontrei outros surfistas por lá treinando, inclusive. Mas, foi uma pena a ressaca no Postinho. Isso fará com que a torcida não esteja tão em peso como no ano passado, mas acredito que será um grande evento em Grumari".

No ano passado, Adriano competiu no Oi Rio Pro com a lycra amarela do Jeep WSL Leader, que dessa vez está com o australiano Matt Wilkinson, vencedor das duas primeiras etapas da temporada na Austrália. Ele não conseguiu repetir a ótima campanha e chega no Rio de Janeiro em 13.o lugar no ranking, perdendo na terceira fase nas duas provas que tinha sido finalista em 2015, em Bells Beach e Margaret River. Por isso, o defensor do título mundial intensificou a preparação para entrar na briga pelo bicampeonato no Rio de Janeiro.

"Vem sendo um início de ano atípico, com muita gente boa tendo resultados modestos", destacou Adriano de Souza. "Eu cheguei no Brasil logo após o evento de Margaret River e me internei em Florianópolis para cuidar de tudo. Da cabeça, do corpo e do surf. Treinei muito, aperfeiçoei muito meu condicionamento físico e trabalhei para conseguir conter a ansiedade".

Mineirinho também falou sobre a expectativa de estrear no Brasil como o atual campeão mundial da World Surf League. "Apesar de já ter sido campeão mundial e vencedor da etapa do Rio, dá um frio na barriga sempre. Não adianta tentar esconder. E eu aguardo toda a galera lá em Grumari para ver a gente representar nossa bandeira. Vou fazer de tudo para repetir minha vitória e iniciar minha reação no campeonato. A presença de vocês é muito importante para a gente".

Mineirinho estava escalado para estrear no Oi Rio Pro junto com o australiano Davey Cathels, mas, com as mudanças provocadas pelos cancelamentos de Joel Parkinson e Kai Otton, sua primeira bateria em Grumari agora será 100% brasileira, contra o amigo potiguar Jadson André e o vencedor da triagem organizada pela Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ), que será disputada na segunda-feira na Praia de Grumari. Serão dezesseis surfistas brigando pela vaga que falta para completar o grupo dos 36 concorrentes ao prêmio de 100 mil dólares do título na etapa brasileira do Samsung Galaxy WSL Championship Tour.


Comentários(0)
O material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.
"Entrega teu caminho ao Senhor, confia nele e tudo o mais ele fará" (Salmos 37.5)