WSL Holdings Anuncia Que Vai Adquirir a Kelly Slater Wave Company
24/05/2016 15h45 - Vanessa Pedra

A parceria permitirá avanços no treinamento de atletas com a tecnologia da piscina de ondas da KSWC, acessibilidade para surfistas de todos os níveis e um aumento na interação com os fãs em todo o mundo

A WSL Holdings, empresa controladora da World Surf League (WSL), anunciou um acordo preliminar para adquirir o controle principal da Kelly Slater Wave Company (KSWC) - a empresa de piscina de ondas do onze vezes campeão mundial, Kelly Slater. A parceria entre a WSL e a KSWC potencializará o crescimento global do surfe de alta performance. A tecnologia revolucionária da KSWC abre inúmeras possibilidades para o futuro do esporte. A WSL e a KSWC visualizam a evolução de uma rede mundial de centros de treinamento de alta performance da marca WSL.

Link para baixar o vídeo das ondas da piscina de Kelly Slater na Califórnia:
http://worldsurfleague.us9.list-manage.com/track/click?u=9c75f4cf1e19118d57c2f963e&id=0cf9f4ff46&e=5020ec3dc4

Para Kelly Slater, a criação da tecnologia de uma piscina de ondas com qualidade foi a realização do sonho de toda uma vida, um projeto de dez anos.

"Para mim, o surfe sempre será a aventura, as viagens e o mar, mas essa onda trará novas oportunidades para o esporte, sem sacrificar o lado fundamental e de alma que nos atrai para o surfe", disse Slater. "Surfar ondas incríveis num ambiente controlado acrescenta uma nova dimensão para o nosso esporte. Não vai ter ninguém te rabeando e se estressando sobre quem pegou a melhor onda, pois todas na piscina são boas. Então todo mundo poderá relaxar, se divertir e se concentrar em como melhorar o seu próprio surfe".

"Ver essa parceira inédita com a WSL e possibilitar o avanço global deste esporte maravilhoso, vai além dos meus sonhos", continuou Slater. "Isso vai democratizar o surfe e proporcionará oportunidades incríveis em relação ao treinamento dos atletas, além de incentivar futuros praticantes em lugares sem acesso ao mar".

A World Surf League sanciona e organiza as competições da elite do surfe que definem os campeões mundiais das categorias masculina e feminina, além dos melhores nas modalidades de ondas gigantes (Big Waves), do Longboard e da categoria Junior para surfistas profissionais com até 18 anos de idade.

"A WSL tem o orgulho de representar os melhores surfistas masculinos e femininos do mundo em competições profissionais e a incrível tecnologia desenvolvida por Kelly Slater e sua equipe é uma inovação com capacidade de melhorar significativamente cada aspecto do nosso esporte", declarou Paul Speaker, CEO da WSL. "Nós temos a mesma visão e paixão pelo crescimento do surfe de alta performance que ele e estamos extremamente felizes de podermos trabalhar lado a lado para disseminar o esporte em lugares jamais imaginados".

Aplicada em um ambiente com ondas perfeitas e iguais, a tecnologia da KSWC cria a possibilidade para os surfistas atingirem níveis mais elevados de desempenho, com oportunidades sem precedentes para a colocação de câmeras e sensores em todos os ângulos necessários para obter um retorno perfeito e imediato em relação ao progresso do atleta. É a primeira onda artificial com a potência e formação verdadeiras de uma onda oceânica.

Surfistas viajam mundo afora à procura de ondas ocas e com tubos longos como as da piscina de Kelly Slater nos Estados Unidos. A meta principal da WSL e da KSWC é oferecer ondas de alta performance, mas a tecnologia envolvida é flexível e pode criar vários tipos de ondas mais acessíveis para surfistas iniciantes e intermediários.

Kieren Perrow, Comissário da World Surf League, fez a sua primeira visita ao local da KSWC e foi surpreendido pela qualidade da onda. "Até pouco tempo atrás, eu nunca tinha surfado a Onda do Kelly e, quando tive uma oportunidade, fiquei chocado com a experiência", disse Perrow. "É incrível ver a onda em ação. Ela tem mais força e energia que o esperado e a tecnologia ainda tem muito potencial para o desenvolvimento futuro de surfistas iniciantes e até para aqueles do Championship Tour aperfeiçoarem o seu surfe".

A competição em um ambiente artificial poderia oferecer oportunidades inéditas, como a criação de uma arena para o público com arquibancadas em volta do ambiente e a certeza de realizar a competição em boas ondas em qualquer data, facilitando a marcação das etapas. No entanto, o CEO da WSL, Paul Speaker, enfatizou que nada pode substituir a mágica e o mistério do surfe da elite mundial no oceano.

"Acreditamos que todos os patrocinadores, atletas, fãs, parceiros corporativos e de transmissão, ficarão extremamente felizes com o surgimento de competições com o nível do Championship Tour em ondas artificiais. Mas, o oceano sempre será o nosso lar e as ondas extraordinárias do circuito sempre permanecerão sendo fundamentais no nosso calendário competitivo", disse Paul Speaker. "Não existe nenhum planejamento ainda para a inclusão de uma competição em ondas artificiais. Mas, estaremos avaliando as possibilidades nos próximos meses, junto com o Comissariado e os atletas da WSL".

A WSL Holdings é a empresa controladora da World Surf League (WSL). A transação está sujeita à formalização de documentação definitiva, além de outras decisões. A WSL e a KSWC continuarão como empresas separadas e operarão independentemente após o término do contrato. Os detalhes financeiros não foram divulgados.

Para mais informações, acesse WorldSurfLeague.com e KSWaveCo.com


Comentários(0)
O material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuição sem prévia autorização.
"Entrega teu caminho ao Senhor, confia nele e tudo o mais ele fará" (Salmos 37.5)